Saúde

Poluição do ar aumenta casos de câncer em SP

Carros influem em 7% dos casos de câncer na capital

Publicado em 2019-01-29 16:10:09 Atualizado em 2019-01-29 16:17:58 (389 visualizações)

Além do estresse, má alimentação e sedentarismo, outro fator pode ajudar na disseminação dos casos de câncer: a poluição Segundo dois estudos publicados em 2018 nas revistas científicas Cancer  Epidemiology e Environmental  Research, por Adeylson Ribeiro, pesquisador da Faculdade de Saúde Pública da USP, há uma relação entre o número carros e o câncer. 

Ribeiro se inspirou em estudos semelhantes na Europa, América do Norte e Ásia para encontrar um método. Ele transformou o município em áreas de 500 metros quadrados para descobrir a influência dos poluentes. O estudioso, então, utilizou uma fórmula com base na densidade de carros. Ele chegou a um número para cada área ao considerar informações como volume de tráfego e quantidade de ruas. O estudo sugere que quanto maior a densidade de veículos em uma região, maior o risco para a incidência e mortalidade por câncer respiratório. 

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), 4,2 milhões de pessoas morreram em 2016 em todo o mundo por doenças atribuídas à poluição do ar. No Sudeste do Brasil, foram 12.533 mortes por câncer de traqueia, brônquio e pulmão, informa o Inca (Instituto Nacional de Câncer). Para 2019, são estimados 31.270 novos casos em todo o país. No segundo estudo, São Paulo foi dividida em quatro regiões segundo seu desenvolvimento social, o IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal). 

"A gente tratou essas áreas como cidades independentes, com modelos para áreas de IDHM baixo (onde vivem os mais pobres), médio, médio-alto e alto”. Embora a população mais rica viva em regiões com mais carros, quem mais adoece com a poluição são os moradores da periferia. Para o pesquisador, algumas políticas públicas poderiam reduzir não apenas os índices de poluição veicular na cidade, como salvar a vida de milhares de paulistas que vivem na periferia. 

"É necessário substituir os ônibus a diesel por veículos elétricos, como já vem ocorrendo na Europa, e ampliar a rede de metrô em São Paulo. Com uma rede de transporte melhor, muitos trabalhadores poderão deixar o veículo na garagem durante a semana."
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza