O candidato de extrema-direita Jorge Milei perdeu

fôlego nas últimas semanas. Grande surpresa no primeiro turno das eleições de agosto, quando saiu vencedor de forma surpreendentem ele passou a ser alvo dos adversário e não subiu ou sequer manteve o favoritismo conquistado no Paso (prévias de um primeiro turno).
Argentina. Milei perde fôlego na reta final

Leia + notícias de Economia, emprego e mercado  

O ministro da Economia Sergio Massa, da coalizão Unión por la Patria, lidera a disputa pela presidência da Argentina com 30,6% das intenções de voto no 1º turno, segundo a pesquisa da Atlas Intel divulgada na 4ª feira (11.out.2023).

Já o candidato vencedor das primárias no país, Javier Milei, do La Libertad Avanza, aparece em 2º lugar com 25,2% das intenções de voto. É seguido pela ex-ministra da Segurança Patricia Bullrich (Juntos por el Cambio) que tem 25%. Os 2 estão empatados tecnicamente. O 1º turno das eleições será em 22 de outubro.

Em um eventual 2º turno entre Massa e Milei, 41% disseram que votariam no candidato do partido La Libertad Avanza. Outros 39,3% votariam no atual ministro da Economia. Já 19,7% não souberam responder ou votariam branco/nulo.

Outra pesquisa mostra Milei à frente, garantido no segundo turno. O problema para ele é que a expectativa era que ele levaria a eleição no primeiro turno com larga vantagem.

Eleições #Argentina

🟣 Milei (LLA/derecha): 32,9%

🔵 Massa (UxP/izquierda): 28,5%

🟡 Bullrich (JxC/centro): 27,3%

 Schiaretti (HxP/centro): 4,2%

 Bregman (FIT/comunismo): 3,3%

 *Indecisos: 3,8%

PARTICIPE DO GRUPO DO NOVO MOMENTO NO WHATSAPP